Transtornos relacionados ao estresse durante pandemia devem ser identificados e tratados
Qua, 13 de Maio de 2020 11:01

alt

A pandemia de coronavírus afetou profundamente o psicológico de muitas pessoas. Na emergência do Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM), por exemplo, é comum a chegada de pacientes com transtornos relacionados ao estresse. Em relação ao mesmo período do ano passado, a unidade da rede pública da Secretaria da Saúde do Ceará, do Governo do Estado, contabilizou um aumento de 3,5% no número de atendimentos.

O médico psiquiatra e coordenador da Residência em Psiquiatria do HSM, David Martins, explica que a mudança no padrão da emergência do hospital se deve aos transtornos de ajustamento ou adaptação, que é um dos tipos de transtornos relacionados ao estresse. Apesar de a maioria dos casos não ser considerada grave, o especialista explica que o quadro causa sofrimento aos pacientes.

“Temos observado que, com a Covid-19, muitas pessoas passaram a apresentar esse transtorno por ter que lidar com uma nova forma de vida. Alguns perderam empregos, outros tiveram a renda reduzida, deixaram de sair e foram orientados a ficar em casa. Temos relatos também de muitos desgastes no matrimônio por conta das tarefas da casa, mais tempo de convivência, cuidados com os filhos. São ajustes que necessitam de uma mudança muito rápida de adaptação e que muitas vezes causam um grande estresse”, enfatiza David.

O médico explica que é relativamente esperado ficar ansioso durante o período de pandemia. No entanto, David explica que é preciso estar atento a sintomas que possam agravar o quadro de saúde do paciente. “Observe se existe no seu comportamento sinais ansiosos e depressivos, como angústia, vontade de se isolar, desânimo, irritabilidade, insônia, além dos sintomas físicos como pressão no peito, taquicardia, sudorese e dor de cabeça. Um bom exercício é questionar-se, perguntando a si próprio se melhoraria caso essa pandemia acabasse hoje. Normalmente a resposta é sim, o que mostra que esse transtorno acomete as pessoas que possuem uma dificuldade maior de adaptação ou que já vinham estressadas por outros motivos”, frisa.

Ainda de acordo com o especialista, há casos de pacientes que afirmam sentir os mesmos sintomas relacionados ao coronavírus mesmo sem ter sido diagnosticados com Covid-19. “O que acontece é que a ansiedade e a depressão carregam sintomas semelhantes aos da Covid-19, principalmente as dores de cabeça, nas costas, tensão muscular e pressão no peito, que caracterizam o medo de adoecer e a chegada da crise de ansiedade”, afirma.

A melhor forma de lidar com tudo isso e prevenir transtornos relacionados ao estresse é conversando, compartilhando as preocupações para buscar formas de amenizá-las. “Se for necessário, é importante buscar ajuda de profissionais especializados, pois, em alguns casos, recomendamos a psicoterapia e o uso farmacológico de ansiolíticos e antidepressivos. O ciclo social de apoio também é fundamental para a melhora do transtorno”, conclui o psiquiatra.

 

Assessoria de Comunicação do HSM
Repórter: Milena Fernandes

3101-4348

 

Calendário

Setembro 2020
D 2a 3a 4a 5a 6a S
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 1 2 3